+351 220 120 945

Bem-vindo(a)!

A TARTARUGA QUE NÃO QUERIA IR PARA A CAMA!

sábado, 22 de Julho de 2017 23:35:28 Europe/Lisbon

História para crianças - A Tartaruga que não queria ir para a Cama

 

Inspire-se com a deliciosa histórinha da TARTURA QUE NÃO QUERIA IR PARA A CAMA!

 BOA LEITURA!

- - 

 

A TARTARUGA QUE NÃO QUERIA IR PARA A CAMA! - Histórinhas D' Embalar #17

 

O Guga era uma tartaruga que não gostava mesmo nada, nada, nada da hora de dormir…

Apesar de ser uma tartaruga, o Guga era muito rápido e despachado quando se tratava de brincar.

Mas, quando chegava a noite, transformava-se na tartaruga mais lenta do mundo!

Nessa altura, arrastava-se pela casa muuuuiitooo devagar enquanto a mãe e o pai lhe diziam que era hora de arrumar os brinquedos e de se preparar para dormir.

 

A essa hora o Guga andava tão, mas tão devagar em direcção ao seu quarto, que até o seu avô – já muito velhinho e de bengala – era bem mais rápido do que ele!

O que o Guga não queria era que o dia acabasse. Porque é que não podia brincar mais? Só mais um bocadinho? Só mais um desenho animado! Muito contrariado, ia deitar-se e quando pedia uma história de dormir, a mãe apontava para o relógio e dizia-lhe que era tarde e que tinha muito sono.

Todos os dias de manhã o ritual repetia-se.

A mãe do Guga tinha de o abanar para o acordar porque ele dormia ferrado.

Quando finalmente se levantava, arrastava-se para a casa de banho, mas vestia-se muito devagar…

E a mãe perdia a paciência.

O Guga passava as primeiras horas do dia sempre a abrir a boca com sono.

 

- Estás a ver porque é que tens de te deitar cedo? – perguntava a mãe preocupada por ver o filho ir para a escola.

Numa manhã de sábado, a campainha tocou e eram os amigos do Gauga a chamá-lo para brincar.

Estava um bonito dia de Sol, um dia perfeito para jogar à apanhada…

A tartaruga Guga adorava dias com Sol brilhante porque assim podia brincar no parque.

O Guga lá foi com os amigos mas, como se tinha deitado tarde, as pernas não queriam correr e ele acabava sempre aapanhado no jogo.

 

- Guga tens de dormir mais, não paas de abrir a boca – disse-lhe o lagarto Kiko, seu grande amigo.

Nessa altura, o Guga lembrou-se das palavras da mãe. Estava tão cansado… Tinha tanto sono!

Sentia os olhos fecharem-se… Encostou-se a uma árvore do parque e adormeceu tão profundamente que nem noto que a sua carapaça lhe caiu pelas pernas abaixo! Uma vergonha!

Nessa noite, quando a lua apareceu, o Guga não foi a tataruga mais leeeeeenta do bairro.

Correu da sala para o quarto, arrumou os seus brinquedos a alta velocidade, vestiu o pijama das riscas verdes, lavou os dentes bem lavados e enfiou-se na cama. Quando a mãe o foi procurar, já estava deitado, debaixo dos lençóis à espera do beijinho de boa-noite e da história para adormecer contada pela mãe.

 

O Guga percebeu que, se queria aproveitar bem o dia com os amigos, teria de ir para a cama mais cedo e dormir mais horas. Senão ia estar sempre cansado (e maldisposto)!

A partir desse dia o Guga passou a acordar sempre cheio de energia.

Estava pronto para grandes brincadeiras e, apesar de ser uma tartaruga, nunca mais lhe ganhou no jogo da apanhada!

 

FIM!

 

Carinhosamente,

A equipa D'BARRIGA.

 

Agradecimento Especial à Filipa Sommerfeldt Fernandes, da Sleppy Time - Especialista do Sono 

 

  - - 

 

DICAS PARA PAIS

Há várias formas de criar uma sensação de segurança no seu filho:

- Oferecer um boneco mágico, uma lanterna mágica (para quem tem medo do escuro) e até “pós mágicos” para deitar antes de dormir (um saco com purpurinas faz milagres).

- Fazer pequenos teatros durante o dia em que os personagens passem por situações parecidas com as que o seu filho verbaliza e se saiam bem.

- Pedir ajuda ao seu filho para pequenas tarefas e agradecer-lhe, dizendo que é forte e crescido. 

 

 

Adicionado em Histórinhas d' Embalar por

Joana Freitas

Comentários

Você precisa estar logado para postar um comentário

clique aqui para logar

Partilhar